Onde o crítico de cinema nasceu


Neste cinema, o Paratodos, assisti o primeiro filme de minha vida, Canção de Bernardete, direção de Henry King com Jennifer Jones. 1944. Eu tinha oito anos. Senti-me importante e adulto, acompanhando as pessoas que iam em direção ao centro ver o filme. Nunca esqueci a primeira fala do filme: Soubirous, nome de família de Bernardete. Eu mal podia seguir as legendas, mas fiquei fascinado, principalmente com o cheiro do cinema, chão encerado, perfumes das mulheres, perfume de balas de hortelã e chicletes tutti-frutti. Agradou-me aquela sala escurinha, todos em silencio. Nesta sala de cinema eu me formei, vi filmes importantes, principalmente franceses (raros na época) e os primeiros de Ingmar Bergman, como Noites de Circo, que adorei. O cinema me ocupou por inteiro, tanto que aos 16 anos me tornei critico, comecei minha carreira.

img081

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *